terça-feira, 12 de setembro de 2017

Esses escravos devem morrer!

Após assistir a cena do filme Spartacus (1960) elabore um ensaio (máximo 3 laudas) explicando:

1- O que foi a Revolta de Spartacus (inclua em sua escrita o contexto histórico no qual a revolta ocorreu e a questão dos rótulos).

2 - Por que os escravos foram punidos com a crucificação? (Observe o processo de desumanização)

Utilize para nortear a sua escrita os seguintes capítulos:

Click na imagem ou click AQUI

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Dona Hermínia e a Ciência

Dona Hermínia mostra nesse vídeo de maneira muito bem humorada como a Ciência vive de verdades provisórias.
Click na imagem ou click AQUI.

Conhecimento Científico e o Show da Luna

Ao assistir um episódio do Show da Luna podemos ter a oportunidade de perceber como se desenvolve uma linha de raciocínio que leve a formulação de um problema científico conhecimento científico, a formulação de uma hipótese, a escolha de um método, a pesquisa em si e finalmente a divulgação dos resultados. No caso aqui, sempre Luna e Júpiter divulgam as informações que encontraram através de um show bem criativo para um adulto.
Para assistir ao episódio completo click na imagem ou click AQUI.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Existe racismo no Brasil?

O documentário abaixo denominado O Negro no Brasil (2013) aborda a questão que discutimos em sala de aula: a existência do racismo cordial na cultura brasileira.

Click na imagem ou click AQUI.

Os índios e as suas crianças diferentes

Logo abaixo (click na imagem) se encontra uma reportagem acerca dos costumes de algumas tribos indígenas brasileiras relacionados aos nascimentos das crianças.
Assista o vídeo e responda com atenção  aos questionamentos referentes ao assunto que já se encontram em seu caderno.

Click na imagem ou click AQUI.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Etnocentrismo e Tarzan.

Olá alunos do 9º ano do Colégio São Jorge dos Ilhéus:

Logo abaixo está disponível a cena do filme Tarzan (1999), por favor assista e responda em seu caderno o seguinte questionamento: O que Tarzan precisa aprender ou se tornar para ser considerado civilizado? 
Click na imagem ou click AQUI.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

0,50 centavos de Grécia Antiga: Os fogões poderosos de Ares e Afrodite

Por Jacquelyne Queiroz

            Em 2010, estava andando nas ruas de Vitória da Conquista (BA) pesquisando o valor de alguns móveis, quando me deparei com dois fogões com nome de Ares e Afrodite. Percebi que além de fogo eles também poderiam facilmente me dar 0,50 Centavos da Grécia Antiga. Depois pensando melhor compreendi que poderia lucrar um pouco mais, pois apesar de serem dois fogões, notei que ali haviam três deuses gregos.
Fonte: Acervo pessoal.

       Afrodite era a deusa que oferecia as “dádivas doces aos mortais”, seduzindo e fazendo despertar a paixão (H.H., X, 1-6). Era ainda a deusa da beleza, pois quando foi apresentada aos demais deuses, ficaram tão impressionados com o que viram que todos queriam se casar com ela (KERÉNYI, 2015, p. 67). Afrodite utilizava um cinto que continha o desejo e o amor que perturbava até os mais prudentes (Ilíada, XIV, 214-217).
            Ares era o deus da guerra. Ele sempre encontrava prazer nos combates, nas contendas e nas lutas (Ilíada, V, 890-891). Homero nos diz que Ares era uma figura gigantesca, pois quando Atena derrubau Ares com uma pedrada e este tombou, se estendeu ao solo por uma extensão de sete jeiras (700 pés = 213 m) (Ilíada, XXI, 403-409).
            Aqui entra a terceira divindade grega que mesmo sem ter o nome nos fogões percebi a sua presença entre neles: o deus Hefesto. Deus da metalurgia e do fogo. Muito inteligente e habilidoso, tinha a sua importância reconhecida entre os imortais. Mas tal fato também não impedia dele ser alvo de chacota para alguns deuses por ter os pés deformados (BRANDÃO, 1991, p. 138).
Segundo algumas narrativas, Afrodite era esposa de Hefesto e amante de Ares. Mas Hélio (o deus Sol), que tudo testemunha e nada passa aos seus olhos, sabia que os amentes se encontravam às escondias e tratou de alertar Hefesto. Então, o deus ferreiro criou correntes resistentes, bem finas e quase invisíveis como teias de aranhas e as prendeu sobre a armação da cama para surpreender os amantes. O plano de Hefesto foi bem sucedido, pois ao deitarem no leito, Ares e Afrodite ficaram presos “sem que pudessem mover um só membro” (Odisseia, VIII, 266-320).
A maioria dos fogões são feitos de ferro e tem como objetivo produzir fogo. Mas, apesar do deus da metalurgia e do fogo ser Hefesto, os fogões que me deparei nas lojas de Vitória da Conquista (BA) levavam os nomes de Ares e Afrodite. Na tentativa de relacionar a função da divindade grega ao objeto, então... o fogão Ares deve proporcionar refeições que deem coragem para vencer a batalha do dia (ao enfrentar o transporte público ou passar em uma avaliação difícil), sentir o calor da guerra do trabalho (ou da escola). Talvez ainda queiram ser tão grandes como a divindade ou pretendem sentir melhor o gosto do sangue ao cozinharem galinha ao molho pardo.
Acredito que os que preferirem adquirir o fogão Afrodite almejam produzir alimentos cheios do fogo da paixão, abastados de sabores e odores que seduzam facilmente as pessoas. O seu proprietário se tornará mais bonito(a), sexy e conquistará o seu amado(a) pelo estômago. Será que esses fogareiros são as novas armaduras de guerra de Ares e são os cintos da sedução de Afrodite? Na dúvida... é sempre bom sabermos que além de um fogão poderemos ter uma divindade morando em nossa cozinha.

REFERÊNCIAS:
BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. v. I. Petrópolis: Vozes, 1991.
HOMERO. Hinos Homéricos I e do VI ao XXXIII (Versão bilíngue). Tradução e estudo de Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2009.
______. Ilíada (versão bilíngue). v. 2. Tradução Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2002.
______. Ilíada (versão bilíngue). v. I. Tradução Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2003.
______. Odisseia (versão bilíngue). Tradução, posfácio e notas de Trajano Vieira. São Paulo: 34, 2012.
KERÉNYI, Karl. A Mitologia dos gregos. v. 1. Petrópolis: Vozes, 2015.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

A Proclamação da República

Queridos e amados alunos do 8º ano (Colégio São Jorge dos Ilhéus/2016):

Logo abaixo se encontra o vídeo que trabalhamos em sala de aula para compreendermos melhor a Proclamação da República.

Clica na imagem ou clica AQUI.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Filmes Ruins, Árabes Malvados.

Alunos da disciplina Ásia: Aspectos da Antiguidade (2016.1/UNEB), logo abaixo se encontra o documentário Filmes Ruins, Árabes Malvados: Como Hollywood Vilificou um Povo (2007). O documentário nos faz perceber com mais clareza quanto o orientalismo (conceito trabalhado por Eduard Said) está tão presente em nossa sociedade.
Assista... você gostar!
Para assistir o documentário click AQUI ou click na imagem.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

0,50 Centavos de Grécia Antiga: As leggings divinas

Por Jacquelyne Queiroz

          Vanessa Santos da Cruz, aluna do curso de graduação em História da UNEB (Campus XVIII/Eunápolis – BA) nos enviou a foto de uma revista da Avon com modelos vestindo leggings e pediu para olhar os nomes dados as peças. Quando olhei com bastante atenção pensei: Nossa, até na revista da Avon podemos ter 0,50 Centavos da Grécia Antiga!

Fonte: Acervo Pessoal.

          O fato das deusas Afrodite, Hera e Atena (Atenas é a cidade, acredito que aqui a intenção da Avon foi evocar a deusa) juntas nomearem leggings me fez lembrar de um dos motivos que ocasionaram a guerra de Tróia: O pomo da discórdia.
           Segundo Stephanides (2011, p.21) foi na cerimônia de casamento de Peleu e Tétis que tudo começou. Pois todos os deuses foram convidados para a festa de celebração das bodas com exceção de Éris (deusa da discórdia). Zeus tomou essa decisão porque gostaria que a festa acontecesse sem maiores conflitos e desentendimentos.
          Éris aborrecida por não ser convidada fez o que sabe melhor fazer: criou a discórdia entre alguns convidados. E assim no final da comemoração quando já estavam as deusas Hera, Atena e Afrodite conversando amigavelmente, Éris lançou entre elas um pomo (pode ter sido uma maça ou uma pêra, os escritos antigos em geral não especificam) de ouro com a inscrição “para a mais bela”.
     Imediatamente as deusas iniciaram uma discussão, pois cada uma reivindicava o pomo de ouro para si. Na tentativa de resolver a querela, levaram o pomo para  que Zeus decidisse. Vernant (2001, p. 85) nos conta que Zeus se esquivou em eleger a mais bela por temer ser acusado de imparcialidade, porque ele teria que escolher entre a esposa Hera, a estimada filha Atena e a irmã Afrodite.
           Então Zeus pediu que Hermes levasse as três imortais junto com o pomo de ouro para o monte Ida onde estava Páris, com o intuito dele decidir quem era a deusa mais bela. Páris ficou em uma situação muito difícil, pois as três deusas eram muito bonitas. Ele ficou desnorteado e indeciso. Para força-lo a decidir as três começaram a oferecer dádivas que somente cada uma delas poderia conceder.
            Atena diz a Páris que se for escolhida ele sempre terá vitória nas guerras e muita sabedoria. Hera diz que a realeza em domínios na Ásia pertencerá a ele caso lhe seja entregue o pomo. E Afrodite prometeu que, se fosse eleita, tornaria Helena a sua amante e esposa (VERNANT, 2001, p. 89).
           Páris escolhe Afrodite entre as três deusas do Olimpo (Ilíada, XXIV, 26-31) e lhe entrega o pomo de ouro tão desejado. Porém, vamos lembrar aqui de um pequeno detalhe: Helena já era casada com Menelau. Mas isso não foi empecilho para que Helena ao avistar Páris se apaixonasse e seguisse com ele para Tróia (STEPHANIDES, 2011, p. 33). A formosura de Helena fez Páris tomar uma decisão que provocou uma guerra entre gregos durante dez anos. Por isso, muitos dizem que a beleza de Helena causou a desgraça para os gregos (Eur.,Helena, v. 22-30).
A questão que nos incomoda aqui é a seguinte: Por que nomear três leggings com o nome das deusas que disputaram o pomo da discórdia? As três leggings tem estampas florais, são confeccionadas provavelmente do mesmo tecido e ficam bem justas ao corpo. Será então que a Avon colocou esses nomes nas leggings para quem comprar se sentir a mais bela? Eu, sinceramente,  não cairia no erro de escolher uma peça, compraria as três e assim quem sabe evitar alguma guerra por aqui.

Referências:
EURÍPEDES. Helena. Tradução e notas José Ribeiro Ferreira. Porto Alegre: Movimento, 2009.
HOMERO. Ilíada (versão bilíngue). v. 2. Tradução Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2002.
STEPHANIDES, Menalaos. Ilíada: A Guerra de Tróia. São Paulo: Odysseus, 2011.
VERNANT, Jean-Pierre. O universo, os deuses e os homens. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Filme Tempos Modernos.

Atividade para o 8º ano (Colégio São Jorge/2016).

Logo abaixo se encontra o filme Tempos Modernos (1936) estrelado por Charlie Chaplin. O questionário já está em seu caderno. Agora é só assistir e responder.

Para assistir o filme click na imagem ou click AQUI.


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Rito de passagem indígena

1º ano do Ensino Médio (Colégio São Jorge dos Ilhéus/2016), logo abaixo se encontra o vídeo que assistimos em sala de aula para melhor compreendermos a questão dos ritos de passagem tão estudados pelos antropólogos.
Click na imagem ou click AQUI.

sábado, 26 de março de 2016

0,50 centavos de Grécia Antiga: O sensual Hermes e as folhas de cacau.

Por Jacquelyne Queiroz

      Estava subindo as escadarias de um prédio em Ilhéus (Sul da Bahia) quando vejo um painel com mais de dois metros de altura. Pela posição do prédio e por ser fim de tarde o vitral estava especialmente iluminado fazendo as figuras que o compunham saltarem aos olhos de quem passava.
Parei durante uns instantes e no meio daquele colorido bonito vi a imagem de um jovem em meio as árvores. Logo percebi que o rapaz estava usando um capacete com asas, sandálias aladas e portando um caduceu (cajado). Reconheci o jovem como o deus Hermes, mas logo me perguntei: O que que Hermes está fazendo aqui nu, sensualizando atrás dessas folhas de cacau?
            E assim constatei que o pé de cacau por aqui poderia me dar mais que chocolate, pois nele encontrei 0,50 centavos de Grécia Antiga.
            Zeus se encontrava com a ninfa Maia enquanto a sua esposa Hera dormia. Desses encontros amorosos nasceu Hermes que tinha dentre as suas características ser multiardiloso. Serra (2006, p. 189) nos fala que multiardiloso nesse sentido pode significar alguém que é multiversátil, muito astuto, que sempre encontra um jeitinho de sair dos problemas, sabe fabricar soluções ou seja, aquele que sabe “dar a voltar por cima” em alguma situação difícil.
            Outra característica de Hermes é que ele é célere (H. H., XVIII, 3), ou seja rápido. Ele era tão danado que nasceu de manhã, meio dia inventou citara e à noite roubou as vacas de Apolo (H. H., IV, 17-20). Ainda usando fraldas, Hermes ao roubar as vacas faz para si uma sandália em que a direção dos pés fiquem ao contrário e envolto em folhas (H.H., IV, 77-82) para despistar quem o procurasse.
            A parte cômica da narrativa é imaginar Apolo forte e com porte atlético segurando um bebê recém nascido nos braços, falando sério e bravo, acusando Hermes bebê de roubo. Enquanto Hermes todo irônico pergunta a Apolo se ele lhe parecia ser robusto para poder roubar (H.H., IV, 265-269).
            Apesar de Hermes ser um bebê, com palavras ardilosas, ele tenta enganar Apolo, negando até o fim que não roubou as vacas. Zeus, seu pai, exige que Hermes mostre onde estão as vacas a Apolo e assim é feito. Para aplacar a ira de Apolo, Hermes negocia com ele a lira que tinha inventado naquele mesmo dia, ficando Apolo muito contente com o instrumento musical. O deus da beleza ainda diz a Hermes que ele seria o deus estabelecedor das “artes da troca” entre os homens (H.H. ,IV, 517) e ainda o presenteou com o caduceu.
            Hermes é sempre representado moço e sem barba (Odisseia, X, 277-279) e também gosta de estar longe das batalhas (Ilíada, XX, 35). Até porque a guerra prejudica em muito o andamento do comércio.
            Essa imagem estava justamente no prédio da Associação Comercial de Ilhéus que foi construído em 1934. Nesse período o comércio da cidade era muito próspero por conta do cultivo de cacau (a cidade foi uma das maiores produtoras do mundo durante muitos anos). Fiquei muito feliz com a coerência, não haveria melhor lugar na cidade para Hermes morar.
Até aqui consegui entender porque o Hermes retratado no vitral é jovem e está carregando o caduceu (presente de Apolo), mas ainda não compreendi muito bem porque o deus do comércio e da eloquência está nu. Acredito que se ele visse essa homenagem... sensualizando... acho que ficaria com vergonha de ser as suas vergonhas sendo escondidas com os galhos de um cacaueiro.

REFERÊNCIAS:
HOMERO. Hino Homérico IV: A Hermes (versão bilíngue). Tradução e notas de Ordep Serra. São Paulo: Odysseus, 2006.
______. Hinos Homéricos I e do VI ao XXXIII (versão bilíngue). Tradução e notas de Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2010.
______. Ilíada (versão bilíngue). v. 2. Tradução Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2002.
______. Odisseia (versão bilíngue). Tradução, posfácio e notas de Trajano Vieira. São Paulo: 34, 2012.
SERRA, Ordep. Notas. In: HOMERO. Hino Homérico IV: A Hermes. (Tradução, introdução, estudos e notas de Ordep Serra). São Paulo: Odysseus, 2006, p. 179-232.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Fez a atividade: Tá tranquilo, tá favorável!

Para incentivar os alunos do Colégio São Jorge dos Ilhéus/2016 fiz uma brincadeira com carimbos para marcar as tarefas cumpridas e as não cumpridas. Depois de verificar se foram realizadas comemoramos fazendo uma dancinha.
Ninguém quer receber o carimbo que diz que não está tranquilo, não está favorável.
Eu acho que a brincadeira deu certo. 

Click no vídeo abaixo para ver a nossa experiência.






quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Classes perigosas

A reportagem abaixo confirma ou discorda com o conceito de "classes perigosas" empregado pela política da medicina sanitarista do século XX? Justifique a sua resposta. (Responda em seu caderno.)

Click na imagem ou click AQUI.